Loading
Associe-se

BNU- Lucros crescem 33,4% no primeiro trimestre

BNU- Lucros crescem 33,4% no primeiro trimestre
Publicado em 13 Maio, 2024
Partilhar
O Banco Nacional Ultramarino anunciou ontem lucros de 163,2 milhões de patacas no primeiro trimestre do ano, um aumento homólogo de 33,4 por cento, sobretudo graças à subida dos juros

O aumento dos lucros foi “sustentado por um aumento de 7,1 por cento na receita líquida de juros, totalizando 17,5 milhões de patacas, (…) principalmente devido ao aumento das taxas de juro”, indicou o banco, em comunicado.

A Autoridade Monetária de Macau aprovou três aumentos da principal taxa de juro de referência no ano passado, a última das quais uma subida de 0,25 pontos percentuais, introduzida em Maio, seguindo a Reserva Federal norte-americana.

O BNU disse ainda que os lucros das operações financeiras aumentaram em 17,8 milhões de patacas, sobretudo “devido à ausência de uma perda única resultante da alienação de investimentos financeiros” no primeiro trimestre de 2023.

O banco indicou ainda que sofreu perdas de 1,3 milhões de patacas com crédito malparado e aplicações financeiras entre Janeiro e Março, menos 92,9 por cento do que em igual período de 2023.

Ainda assim, o BNU garantiu que “mantém-se empenhado em monitorizar a qualidade do crédito e em providenciar proteções adequadas para potenciais perdas, conforme necessário, a fim de manter a estabilidade da sua posição financeira”.

Saúde líquida

No final de Março, os bancos de Macau tinham acumulado empréstimos vencidos no valor de 45,4 mil milhões de patacas, um máximo histórico e mais 111,3 por cento do que em igual mês do ano passado.

O BNU referiu que mantém “um rácio de solvência robusto de 23,9 por cento (…), bem acima do requisito regulatório mínimo de 8 por cento”, assim como “níveis de liquidez adequados”, e garantir estar preparado “para enfrentar os desafios do actual ambiente económico”. O produto interno bruto (PIB) de Macau cresceu 80,5 por cento em 2023, depois de dois anos consecutivos em queda, na sequência do fim da política de restrições impostas pela pandemia da covid-19 e a retoma do turismo.

Ainda assim, a Direcção dos Serviços de Estatística e Censos sublinhou que a economia da RAEM ainda só representa cerca de 80 por cento dos níveis registados antes da pandemia. O BNU disse que as despesas operacionais cresceram em 6,3 milhões de patacas, em comparação com o primeiro trimestre de 2023, sobretudo devido ao “aumento dos gastos com a digitalização”, pessoal e publicidade. O banco tinha apresentado lucros de 587,3 milhões de patacas no ano passado, um aumento de 82,4 por cento.

Fonte: hojemacau