Loading
Associe-se

Portugal está nas montras das agências de viagens chinesas, mas falta divulgação das atracções

Portugal está nas montras das agências de viagens chinesas, mas falta divulgação das atracções
Publicado em 6 Dezembro, 2017
Partilhar

“Todos nós conhecemos o Cristiano Ronaldo […mas] não sabemos bem o que podemos fazer em Portugal”

Portugal já é um destino conhecido na China, procurado em excursões e reputado pela segurança, um dos factores fundamentais para os turistas chineses, disseram ao PressTUR três agentes de viagens de diferentes partes da China.

Flora Fan, da agência U-Mice, localizada em Pequim, Nina Tan, da Let Travel, em Chengdu, e Ice Ho, da EGL Tours, em Macau, participavam num encontro entre agências de viagens e operadores turísticos de Portugal e da China durante o 43º Congresso da APAVT, em Macau.

Flora Fan, que participava no encontro para negociar com receptivos em Portugal para trabalhar grupos em viagens de negócios, disse ao PressTUR que a U-Mice leva 15 ou 16 grupos por ano a Portugal, cada um com 20 a 30 pessoas. A maior parte viaja em negócios, mas também há excursões para lazer.

“Portugal é muito famoso na China, penso que especialmente por causa do futebol. Todos nós conhecemos o Cristiano Ronaldo”, disse Flora Fan.

Por outro lado, “comparando com França ou com a Alemanha, Portugal não é tão conhecido entre os chineses, não sabemos bem o que podemos fazer em Portugal”, acrescentou.

Para esta agente de viagens de Pequim, o que falta a Portugal são publicações na China e alguma publicidade, e assim “talvez mais pessoas fiquem a conhecer Portugal e queiram visitar”.

Uma das vantagens de Portugal é a segurança, um factor “muito importante para os turistas chineses”, concluiu Flora Fan.

Nina Tan, de Chengdu, também vende viagens para Portugal, mas apenas de lazer, em pacotes de 17 ou 18 dias que incluem visitas em Espanha e em Marrocos.

Os programas são comercializados com voos da Qatar Airways para Madrid ou Barcelona, de onde os grupos de cerca de 30 pessoas seguem para Lisboa, onde ficam uma ou duas noites.

“Portugal não é tão famoso como Espanha, mas nós escolhemos alguns destinos especiais”, disse Nina Tan, que considera que Portugal precisa de mais investimento em “marketing e promoção no mercado chinês”.

Ice Ho, da EGL Tours, que tem lojas em Macau e em Hong Kong, considera que Macau pode ser uma alavanca para o despertar da procura para Portugal na China.

“Os chineses que vêm a Macau têm uma introdução à cultura portuguesa. Podem interessar-se por Portugal e querer visitar o país”, disse.

A EGL Tours, segundo a agente de viagens, leva 100 a 200 turistas chineses por mês a Portugal, variando consoante a época, em grupos ou individuais.

O encontro entre agências de viagens e operadores turísticos de Portugal e da China foi uma das iniciativas marcantes do Congresso da APAVT, que decorreu em Macau entre 23 e 27 de Novembro, sob o tem “Turismo: A Oriente, tudo de novo!”

In Presstur