Loading
Associe-se

China promete abrir capital dos bancos ao investimento estrangeiro

China promete abrir capital dos bancos ao investimento estrangeiro
Publicado em 14 Novembro, 2017
Partilhar

As empresas do setor financeiro chinês vão poder receber investimentos por parte de entidades estrangeiras. A garantia foi feita pelo governo chinês, numa altura em que Donald Trump está na Ásia e pediu ao presidente Xi Jinping para deixar que as empresas norte-americanas invistam na economia chinesa.

Os limites ao investimento estrangeiro vão ser reduzidos ou, mesmo, eliminados em empresas ligadas à banca comercial, banca de investimento, gestão de ativos e seguros, adianta o Financial Times, citando Zhu Guangyao, ministro-adjunto nas Finanças.

 

Quase todos os setores económicos na China têm limites muito fortes ao investimento estrangeiro, admitindo, contudo, parcerias com empresas de fora. Desta forma, o governo protege as empresas nacionais mas, ao mesmo tempo, beneficia até certo ponto da experiência estrangeira de quem investe nas empresas e partilha conhecimentos.

No setor financeiro, em particular, um responsável do banco central chinês avisou que o protecionismo estava a tornar as empresas financeiras chineses “preguiçosas”. A garantia do governo, agora, é que serão eliminados limites como a proibição de uma empresa ter, no máximo, 25% de capital detido por estrangeiros.

“É um passo muito importante, com grandes implicações simbólicas”, disse ao Financial Times o economista-chefe do Mizuho Securities Asia, acrescentando que este é um sinal de que o governo chinês está realmente empenhado numa maior abertura para a economia do país.

Observador