Loading
Associe-se

China como tema da primeira sessão das “Conferências de Fim de Tarde” da IP

China como tema da primeira sessão das “Conferências de Fim de Tarde” da IP
Publicado em 7 Março, 2018
Partilhar

A primeira sessão do novo modelo de conferências da Infraestruturas de Portugal (IP) – as “Conferências de Fim de Tarde” -, teve em cima da mesa de debate o desenvolvimento da China e a sua estratégia de crescimento futuro, ontem, dia 6 de março, na sede da IP. Para abordar o complexo tema da sessão, a conferência contou com a intervenção do Eng. Ilídio de Ayala Serôdio, Presidente do grupo PCG Profabril Consulplano, e também vice-presidente da Câmara de Comércio e Indústria Luso-Chinesa (CCILC) e da EU-China Business Association (EUCBA).

Num ambiente acolhedor, a intervenção debruçou-se principalmente sobre a Belt and Road Initiative (BRI) – o ambicioso plano de futuro que pretende afirmar a República Popular da China no panorama mundial – e sobre as infraestruturas e o setor de construção e engenharia chineses. As rotas, tanto marítimas como terrestres, que se pretendem construir no âmbito desta iniciativa permitirão à China ganhar diversas vantagens no que toca à capacidade de exportação dos seus mercados e à participação das suas empresas neste ambicioso desígnio nacional. O Vice-presidente da CCILC salientou, em relação à BRI, que a China é um país com provas dadas, que conseguirá atingir, com certeza, o seu objetivo de se “tornar na potência n.º 1 a nível mundial, ultrapassando o papel e a preponderância” dos Estados Unidos da América.

Com o mesmo optimismo em relação às capacidades chinesas, o orador falou na evolução testemunhada no setor de construção civil e de engenharia chinês. Referindo que a China tem hoje a maior rede de autoestradas a nível mundial, a aposta já passou para a ferrovia, tendo o país testemunhado um alargado desenvolvimento nesta área. Como forma de verificação desta evolução sustentada, o Top International Contractors Ranking 2017, do Engineering News Record, conta com 22 empresas chinesas nas primeiras 100.

O desenvolvimento chinês e a crescente preponderância da China nas relações de poder mundial fizeram do país um ator de importância vital a nível global, em geral, e na Ásia, em particular. A iniciativa de Xi Jinping – a BRI – trata-se do reflexo deste desenvolvimento, e da sua consciencialização por parte das autoridades chinesas.

Esta foi a primeira sessão das “Conferências de Fim de Tarde” organizadas pela IP. A próxima sessão vai trazer outra potência emergente para o debate, a Índia.