Loading
Associe-se

Air China poderá retomar ligações aéreas directas entre a China e Portugal

Air China poderá retomar ligações aéreas directas entre a China e Portugal
Publicado em 9 Novembro, 2018
Partilhar

As ligações aéreas directas entre a China e Portugal, suspensas desde 15 de Outubro por decisão da Capital Airlines, deverão ser retomadas nos próximos meses pela transportadora aérea Air China, informou o China-Lusophone Brief (CLBrief).

O CLBrief, um serviço de informação sobre a China e os países de língua portuguesa, informou ainda estarem a decorrer negociações discretas que, caso sejam venham a ser bem-sucedidas, farão com que o serviço directo seja retomado pela Air China.

A Capital Airlines, do grupo HNA de Hainão, anunciou em Agosto passado que iria suspender os voos directos entre a China e Lisboa, capital de Portugal, entre 15 de Outubro e Março de 2019, decisão tomada por “razões operacionais.”

A ligação, que tinha três frequências por semana, entre a cidade de Hangzhou, na costa leste da China, e Lisboa, com paragem em Pequim, iniciou-se a 26 de Julho de 2017, tendo transportado mais de 80 mil passageiros no primeiro ano de actividade.

O grupo HNA, de que a Capital Airlines faz parte, está a atravessar uma crise financeira complicada, depois de ter encerrado o ano de 2017 com um passivo estimado em 598 mil milhões de yuans (82,6 mil milhões de dólares).

O CLBrief escreveu ainda que, caso as negociações em curso mantiverem o actual momento positivo, existe a possibilidade de o reinício das ligações aéreas directas entre os dois países ser anunciado quando o Presidente Xi Jinping efectuar uma visita a Portugal no início de Dezembro.

As fontes citadas pelo China-Lusophone Brief indicaram que o primeiro voo da Air China para Lisboa poderia realizar-se no início de Fevereiro de 2019.

O CLBrief cita dados oficiais para afirmar que os turistas chineses que visitaram Portugal em 2017 proporcionaram uma receita turística de 130 milhões de euros.

Recorda ainda a participação de grupos chineses no capital social de diversas empresas portuguesas, casos da EDP – Energias de Portugal e Redes Energéticas Nacionais, Banco Comercial Português, companhia de seguros Fidelidade e Luz Saúde.

Macauhub